As Diferenças Ideológicas entre Anarquismo e Socialismo


Durante o surgimento dos movimentos contrários aos governos liberais no século XIX, o mundo viu surgir os chamados movimentos de esquerda, que defendiam a luta de classes e acessão popular ao poder. Contudo dentro do movimento de esquerda surgiu uma “cisão” ideológica, que dividiu o movimento entre socialistas e anarquistas.

O movimento anarquista apregoava que todo novo governo tinha como finalidade legitimar uma classe dominante e restringir as liberdades individuais. Por isso, os anarquistas viam a ascensão de uma “Ditadura do Proletariado” como uma reprodução dos governos liberais que centralizavam o poder para uma classe dominante em detrimento do povo e a Ditadura do Proletariado poderia se tornar em uma Ditadura sobre o proletariado.

Os socialistas, por sua vez, acreditavam que a instalação do Comunismo deveria acontecer por meio da criação de um estado controlado pelos trabalhadores, através da chamada Ditadura do Proletariado, que as etapas do desenvolvimento social e econômico culminariam na eliminação dos governos capitalistas e a adoção de um regime comunista.

Na visão anarquista, não deveria existir a supremacia de um determinado grupo mais habilitado à direção revolucionária. O estado de revolução deveria ser constante. A sociedade não deveria ser regida por uma Constituição com direitos e deveres, mas o povo deveria se unir em torno de associações libertárias onde o “contrato social” fosse sempre rediscutido.

Dessa maneira, o pensamento anarquista se diferia em relação ao socialista, que acreditava que a revolução se dava com a tomada do controle do Estado. Já os anarquistas queriam o fim do mesmo e, por isso, alertavam que um Estado socialista não conseguiria abolir o autoritarismo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Filme - A Vida é Bela.

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.